1 2 3 4

7 de dezembro de 2013

Adaptando o machucado





 Tem certeza que está “tudo bem” ? Disse você no meio daqueles corredores e eu tentando me esquivar, quem sabe não achava um buraco ali mesmo, em outro pensamento que não seja em você. O que mais me machuca é sua mania de saber que não está tudo bem, nada está bem. Aqui dentro tá uma zona, cheios de sentimentos suspeitos, de lágrimas a cada refrão de uma música.
 O maior erro de todos ? Acreditar que poderia ser um amor recíproco.  Estou aqui nas quatro paredes me concentrando para não deixar escapar nenhuma lembrança, nenhuma palavra, nenhum riso, nenhuma mágoa. Embora eu precise e devo esquecer tudo isso, pra pelo menos tentar seguir em frente e esquecer que em uma segunda-feira qualquer você se esbarrou comigo e se transformou parte da minha vida, ocupando um espaço em meu coração que nem sei explicar.
 É ridículo dizer que só você me dá borboletas no estômago, que basta eu te olhar pra ficar assim toda boba e soltar um sorriso do nada, é até metafórico dizer que penso em você junto com as batidas do meu coração. Falando assim me dá até uma vontade de rir, mas em todas as esquinas encontra lágrimas invisíveis que por dentro gritam pra sair.
 Quero superar essa dor. Mas na vida sempre temos que nos adaptar as coisas, e eu estou me adaptando a sentir a dor de amar. Tenho que confiar no tempo só ele pode me fazer superar, e eu guardo os detalhes desse machucado só pra mim, no fundo ninguém se importa. Nem menos você mas já sabia que não valeria a pena, mas as vezes só foi pra pra tentar dá um ponto final na loucura do destino. E tentar adaptar o machucado.

Esse textinho já faz um tempinho que fiz, ele tava no meu caderno nem lembrava mais. O que acharam ? Gostaram ? Deixem a apinião de voces,é muito importante ♥
 Beijos e amo vocês :D

15 comentários:

  1. Irene,
    Linda crônica.
    Concordo com você quando diz que não há superação, apenas uma adaptação.
    Feridas se fecham até pararem de doer, mas a cicatriz sempre vai estar ali pra você lembrar que ela existiu.
    Lindo blog!
    Estou seguindo!
    Bjo.
    http://entreversoseparagrafos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii ! Obrigadaa <3
      Como falei, sempre temos que nos adaptar... Mesmo sabendo que a ferida sempre ficará ali no mesmo lugar...
      Muito obrigadaaa <3 Seu blog também é um amor <3
      Obrigada mais uma vez ! Beijão e volte sempre :D

      Excluir
  2. Linda a crônica, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. adorei a crônica , parabéns mesmo , tem um selinho la no blog pra vc, bjos
    http://mariejoh.blogspot.com.br/2013/12/quarto-selinho-do-blog.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwn' Muito obrigada Mari <3 HAHA' Adorei responder o selinho, obrigada por lembrar :D

      Excluir
  4. Doce...como o primeiro amor....
    Abraços...

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. crônicas são tudo ! Perfeita ? ahaha quem me dera.. Mas muito obrigada minha linda <3 Vou visitar sim :D

      Excluir
  6. Muito bom mesmo. Borboletas no estômago é uma delícia de se sentir

    ResponderExcluir
  7. Ahhhh o amor, tão lindo, tão complicado, tão especial,tão tão !!!! cronica linda amore !!!! #okay

    ResponderExcluir